Axilas

13 out

Queridos!!!

Faz tanto tempo que nem sei por onde começar…

Fiquei emocionada, por saber que mesmo eu não dando as caras por aqui há mais dois meses, todo mundo continuou acessando o BLOG. Obrigada Galera!! Espero que todos tenham colocado suas leituras em dia, fiz essa pequena pausa justamente pra isso. 😉

Pra recomeçar, vou contar uma história que resgatei hoje dos meus arquivos mais antigos e ri muito por lembrar desse fato que aconteceu há muito tempo, com 2 amigas minhas.

Caia e Tícia moravam em cidades distantes e combinaram de ir para praia num certo final de semana. Mulheres de negócios, sempre ocupadíssimas, tinham uma vida muito corrida.

Na sexta-feira, depois do trabalho, as duas foram direto para praia, pois a noite tinham combinado uma baladinha de rock imperdível.

Como Caia morava mais perto, chegou antes e aproveitou as horas restantes para fazer o seu dia de princesa. Fez banho de creme no cabelo, máscara para o rosto e depilação com seu aparelhinho do roll-on. Depois fez um mega sandubão e ficou pronta esperando Tícia chegar.

Tícia chegou quase meia noite, toda esbaforida, morrendo de fome e louca pra cair na balada. Enquanto Caia preparava um sandubão para ela, Tícia foi se preparar para o banho.

Durante os atos preparatórios para o banho Tícia se deu conta de que tinha esquecido da depilação que tinha marcado para depois do trabalho, onde iria arrancar os pelos das axilas que já estava cultivando por um tempo, só pra poder depilar com cera.

Berrou do banheiro chamando Caia para ela lhe emprestasse uma gilete, mas Caia não tinha.

Caia foi então buscar seu aparelhinho de roll-on.

Para que os leitores do sexo masculino, que não são muito familiarizados com o tema, possam entender cabe explicar que o aparelho de roll-on é um apetrecho elétrico onde você encaixa um “tubo” de cera fria. Ele derrete a cera e você vai passando na pele a ser depilada por meio de um rolo. Depois você cola um papel (próprio para isso) e puxa. Tira a cera, os pelos e algumas vezes a pele também.

Depois de tudo preparado, a cera já quente, Caia se deu conta de que os papeizinhos para arrancar a cera haviam acabado. Tícia entrou em desespero e disse que não ia mais sair. Pois só havia levado para a viagem blusinhas sem mangas e nenhuma delas iam cobrir os seus pêlos axilares.

Caia foi até o quarto, vasculhou, vasculhou e vasculhou e finalmente encontrou uns retalhos de um vestido de festa junina, bem coloridos e teve a brilhante ideia de usar os retalhos no lugar do papel para tirar a cera. Tícia topou.

Certa de que daria conta do trabalho, Tícia pediu para ser deixada sozinha na intimidade de seus pêlos.

Minutos depois estava berrando do banheiro pedindo o socorro da amiga.

Caia chegou la e viu a cena lamentável de Tícia com o braço erguido, as axilas numa cor misturada entre o roxo de hematomas e o azul do pano descolorido que fixou na pele, muita cera ainda grudada e um pedaço do pano que não descolava.

Com muito esforço e muito óleo pós depilatório, conseguiram tirar o pano e boa parte da cera, mas ficaram os roxos, o azul e a maior parte dos pêlos.

Muito inteligentes, mesmo após a tragédia ocorrida com a primeira axila, as duas amigas, em consenso fizeram o mesmo na outra. E é lógico, obtiveram o mesmo resultado: uma axila colorida e cheia pêlos.

Inconformadas, há 1:00 hora da manhã decidiram sair mesmo assim. Combinaram de pegar um taxi e parar na primeira farmácia que tivesse pelo caminho, para comprar uma gilete. A ideia era que Tícia iria se depilar no banheiro da balada, assim que chegasse.

Há 1:00 hora da manhã, obviamente, não encontraram nenhuma farmácia aberta no caminho. E aquelas alturas do campeonato não iriam mais desistir da balada.

Tícia vestida com uma regatinha, com as axilas machucadas, coloridas e peludas,  fez muito sucesso na balada, dançou e beijou um gatíssimo que conheceu naquela noite.

Foi maravilhoso, mas ele não ligou no dia seguinte…

Homenagem de Tícia ao Cristo Redentor - 80 anos de braços abertos

Anúncios

8 Respostas to “Axilas”

  1. Pati Guedes 13/10/2011 às 9:41 PM #

    Ai, Ju, que situação engraçado, porque não foi comigo, ahhah!!! Beijos

    • Ju Kuriu 14/10/2011 às 12:24 AM #

      Ótimo né, Pati!
      ahahahahahaha
      Mas se um dia acontecer com você, me conta pra eu escrever aqui. 😀
      beijosssss

  2. Lu Balan 14/10/2011 às 12:15 AM #

    Muito bom… por isso não passo nem perto de cera… rsrsr só giletão mesmo.. rsrsr bjusss

    • Ju Kuriu 14/10/2011 às 12:22 AM #

      Ainda bem que vc é minha vizinha Lu.
      Se um dia eu precisar eu corro ai. hehehehe
      beijocas

  3. Alana 14/10/2011 às 10:05 AM #

    kakakakakakakakaka
    demais essa Ju!! retorno em grande estilo!!!
    Beijos

    • Ju Kuriu 14/10/2011 às 8:24 PM #

      Obrigada Alaninha!!
      Ainda quero escrever uma história sua aqui…
      beijocas

  4. Ariel Mendes 15/10/2011 às 7:22 PM #

    Ju, ser seu amigo e ler o seu blog não tem preço mesmo, obrigado pela legenda!

    • Ju Kuriu 15/10/2011 às 7:25 PM #

      Querido!!!
      Saudades de você!
      Obrigada pelo apoio sempre.
      Ser sua amiga também não tem preço…
      beijossss

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: